Transformação exige força

Não existe nenhuma vantagem em percorrer um caminho e depois de vários percalços querer voltar para trás. Na vida o caminho que nos levou para algum destino não pode ser desvalorizado. Não é fácil seguir em frente, mas se desistimos de continuar nunca chegaremos lá. Onde estão os que não desistiram? Hoje eu quero falar sobre muito mais do que apenas o lugar do qual chegam os que não desistem, eu quero falar sobre a força de não se deixar paralisado e sem foco quando parece que tudo não está andando para frente. Não se pode perder a motivação, porque quando parece que estamos parados esperando pelo o que desejamos e lutando por isso, na verdade estamos voando.

Ninguém pode ver a transformação total de uma pessoa até que esteja completa. A borboleta quando ainda é uma lagarta não pode ter ajuda para sair do casulo, se alguém abrir o casulo para a lagarta, ela não terá a força suficiente que precisa ser desenvolvida para que ela própria rasgue o casulo. Sem a força que é usada para abrir o casulo não haverá o desenvolvimento e a transformação completa da lagarta. Essa metáfora é uma das mais lindas da natureza. Existem pessoas que não entendem que estão na fase da lagarta, e que precisam permanecer um tempo para se tornarem fortes em seus casulos para ressurgirem com todo o esplendor de uma borboleta. É preciso entender que um tempo é necessário para a mudança, e que essa mudança, essa transformação, exige um esforço que muitas vezes é escondido e silencioso.

No momento que chegar a hora de abrir o casulo, toda a força e todos os aspectos para voar te levarão para uma nova fase. A vida é assim. Precisamos suportar o casulo para que estejamos preparados e fortes o suficiente para chegar no próximo patamar, mas para chegar no próximo patamar ninguém pode desistir e nem voltar para trás.

A transformação muitas vezes é oculta, e aquelas que são ocultas se tornam as melhores e as mais potentes.

Plaza de Cisneros, Medellín, Colômbia

Conheça 4 lugares para visitar na Costa Rica

A Costa Rica é um país da América Central que propicia belos passeios pelas praias caribenhas. A natureza é bem presente por todo o país que abriga uma grande biodiversidade. O clima caribenho do país atrai visitantes que apreciam o contato com a natureza.

Veja abaixo 4 lugares para visitar na Costa Rica:

1 – Parque Nacional Manuel Antonio


O Parque Nacional Manuel Antonio é um lugar altamente recomendável, e está localizado na região central do país, no município de Quepos. A praia desse lugar tem uma beleza digna do Caribe. Além de aproveitar um dia relaxante nessa praia, é possível fazer uma trilha que dura aproximadamente 30 minutos, é comum encontrar no meio do caminho macacos e guaxinins que vivem pelo parque. As atividades que estão disponíveis são caminhadas, rafting, pesca esportiva, arvorismo, canoagem, observação das aves, tirolesa, entre outras. Quem quiser uma refeição em um bom restaurante vai ter à disposição boas escolhas.

Lindas paisagens é o forte desse parque
Reprodução/TripAdvisor

2 – Playa Hermosa


Quem gosta de surfar precisa conhecer Playa Hermosa, as ondas dessa praia atraem vários surfistas para aproveitarem o melhor do esporte, além disso, a água do mar combina com toda a beleza da região. Da capital San José, são aproximadamente 100 km para chegar até essa praia do Oceano Pacífico. Outro ponto forte é o pôr do sol que se torna um programão para o fim da tarde.

Nada como uma praia como essa no verão
Reprodução/The Howler Magazine

3 – Praia de Tamarindo

Bem conhecida, a praia de Tamarindo recebe turistas de várias partes do mundo, principalmente os americanos. Esse lugar fica na parte norte do país. Quem nunca teve contato com o surfe terá uma ótima oportunidade para aprender. A temperatura da água é um dos atrativos, em geral está próxima dos 26 graus. E uma das belezas inegáveis dessa praia é o momento do pôr do sol, uma paisagem digna de fim de tarde preencherá o passeio com chave de ouro.

Sol vai se pondo se encontrando com o mar
Reprodução/Viajar, ver e viver

4 – Parque Nacional Volcan Tenório


Na província de Guanacaste, está o Parque Nacional Volcan Tenório. Um caminho de aproximadamente 1 hora vai levar o turista ao Rio Celeste, famoso por suas águas bem azuladas. Por causa do acesso que não é muito fácil, a visita é para quem realmente ama a natureza, a vista do Rio Celeste é uma das mais belas da Costa Rica.

Parece montagem ou edição de imagem de tão lindo, mas não é
Reprodução/TripAdvisor

Qual ônibus pegar para viajar pela América Central?

Olá amigos!
Quem estiver fazendo planos de viajar pela América Central e está procurando por uma empresa de qualidade, que presta um bom serviço e tem assentos confortáveis, a Transporte del Sol, é a melhor empresa.

Ônibus da Transporte del Sol passa por vários países da América Central

Eu posso indicar essa empresa porque já viajei com ela da cidade de San José na Costa Rica, para León, na Nicarágua. Durante todo o trajeto o serviço de bordo conta com uma comissária para auxiliar os passageiros, e não deixa nada a desejar.

A empresa opera na Costa Rica, Nicarágua, El Salvador e Guatemala. Recomendo.

O que fazer no avião em uma turbulência assustadora?

Quem já viajou de avião deve saber como é uma turbulência, a sensação é parecida a de estar num carro que está passando numa estrada cheia de buracos. Em primeiro lugar, queria deixar tranquilos vocês meus leitores, porque as estatísticas provam que morre muito mais gente de carro do que de avião.

Revista para uma leitura em espanhol, e controle remoto para escolher as músicas preferidas da lista de músicas

O primeiro voo da minha vida que peguei teve turbulência, me assustei? Sim, mas sei que pode acontecer outra vez. Então o que fazer em um momento tenso, mas passageiro como esses? Aqui abaixo vão dicas baseadas na minha experiência do que fazer no avião em uma turbulência:

1 – Ouça uma música

Para relaxar e tirar o foco da tremedeira as músicas preferidas podem dar um conforto. Selecione aquela playlist imperdível caso o seu assento tenha uma tela de entretenimento. Não adianta ficar preocupado, a turbulência passa. Se entreter é a melhor forma de ter uma boa experiência em um voo, até mesmo em um momento turbulento.

2 – Folheie uma revista

Eu amo ver aquelas revistas de avião publicadas em diversos idiomas. Tem várias fotos chiquérrimas de lugares e hospedagens dos sonhos, uma ótima distração para qualquer momento. Aproveite para colocar sua leitura em dia, principalmente se você gosta de ler em inglês ou espanhol. O tremor não é tanto a ponto de atrapalhar na leitura.

3 – Tente dormir

Se você não quiser chegar tão cansado, dormir no voo vai poupar energia para aproveitar mais. Eu não consigo dormir com o avião passando por turbulência, mas se eu estiver bem cansado, aproveito a minha soneca. Aproveite a sua também.

4 – Ore

A oração tem seus efeitos e me deixa também mais tranquilo em qualquer situação que foge do meu controle, eu acredito em Jesus e sei que ele me guarda em todos os momentos, e sei que pelos 12 países e pelas mais de 40 cidades que passei, foi Ele quem me guardou. Quem pede, recebe.

5 – Se imagine chegando bem

Pensamentos bons ajudam a tirar o medo, então pense que vai chegar feliz e entusiasmado para aproveitar tudo do seu destino escolhido. Turbulência faz parte, o avião é um meio seguro de viajar. Então boa viagem.

O que fiz na escala de 4 horas no Aeroporto de Córdoba, Argentina

Depois do meu voo que saiu de Buenos Aires para a cidade de Córdoba, na Argentina, eu sabia que ia ter que arranjar alguma coisa para fazer. Sabe o que fiz? Li umas revistas que tinha levado comigo, quando me cansei, passeei pelo aeroporto de Córdoba que não é muito grande. Depois tirei umas fotos e comi alguma coisa, o próximo destino foi em Santiago, no Chile.

A cidade de Córdoba é bem famosa na Argentina, mas mesmo com uma escala de quatro horas não daria para arriscar conhecer a cidade e perder o voo. Então quem sabe no futuro eu não vá para lá?

Olha só como é o aeroporto de Córdoba:

O corredor do lugar estava tranquilo
Obras de arte deixam o visual mais interessante
Bela vista da pista de decolagem do aeroporto de Córdoba
Mesmo tendo acordado de madrugada, estava com um sorriso no rosto para Santiago

6 dicas financeiras para viagens internacionais

Gastar em uma viagem é um prazer imenso, principalmente se a pessoa planejou por bastante tempo para as merecidas férias, mas como dinheiro não nasce em árvore é preciso saber gastar da melhor possível.

É melhor descansar no aeroporto para procurar uma casa de câmbio no centro da cidade – Aeroporto de Bogotá/Colômbia

Se a viagem for internacional é bom ficar de olho nos melhores valores e no chamado custo-benefício. Tudo vai depender do estilo e da experiência que o viajante deseja. Enquanto alguns querem esbanjar para ter recordações de como é o luxo, outros preferem economizar para não acabarem a viagem devendo.

Então eu vou deixar aqui 6 dicas para economizar em viagens internacionais, baseadas na minha experiência própria, para o seu bolso sorrir durante e depois da viagem:

1 – Evite as casas de câmbio de aeroportos

Sim. Não troque muito dinheiro por lá, em geral os aeroportos não têm casas de câmbio com as melhores cotações. Prefira trocar o dinheiro em alguma casa de câmbio pelo centro da cidade, em geral lá tem muitas opções para pesquisar e escolher o melhor preço do dia.

2 – Use um bom cartão pré-pago internacional

Um cartão pré-pago internacional propicia gastos que estão dentro do seu controle, pois você somente gasta o valor que depositou. É possível fazer todas as transações comuns como reserva de hospedagem e voos. Não use um cartão pré-pago que você compra dólar e depois vai usá-lo em um país que não usa o dólar, porque serão duas taxas de conversão, do dólar que você comprou e da moeda local.

O cartão pré-pago internacional da Acesso para mim foi achado. Usei ele para fazer compras de passagens aéreas quando estava fora do Brasil, e a taxa de conversão é boa. Então prefira esse cartão para compras fora do país.

3 – Negocie sua hospedagem

Nos sites de reservas de passagens não dá para negociar valores, mas se você estiver no hotel ou no hostel e for ficar mais dias que o reservado, negocie um desconto, é possível gastar menos até na hospedagem caso existam vagas para a data desejada, mas não arrisque reservar apenas um dia para pedir desconto nos outros que pretende ficar, pois as vagas podem estar esgotadas quando você chegar no hotel.

4 – Prefira hospedagem com cozinha

Sim, reservar uma hospedagem com cozinha no quarto do hotel ou no hostel deixa mais em conta as refeições. Vá no supermercado e compre os ingredientes para preparar a sua refeição e economizar com a alimentação.

5 – Mande um e-mail para a hospedagem

Existem hostels que têm um roteiro pronto das opções mais baratas para o hóspede chegar do aeroporto. Então verifique a que mais vale a pena, e garanta a economia desejada.

6 – Pergunte para os experientes

Se você conhece alguém que já foi para o mesmo destino que você vai, pegue todas as dicas para economizar com as recomendações pessoais de seus conhecidos, eles saberão de várias para deixar mais leve os gastos.

O que comer de típico na Costa Rica

Quando chegamos em um país diferente, uma das coisas mais importantes é saber se alimentar bem. Quando estive em San José, na Costa Rica, pela segunda vez, acabei comendo El Chifrijo, que é um aperitivo típico do país. Eu simplesmente gostei muito, porque não é pesado e também não é tão leve a ponto de não matar a fome. Então quando passar pela Costa Rica e quiser comer algo naquela fome da tarde, eu recomendo El Chifrijo.

O aperitivo típico da Costa Rica vem numa pequena tigela com arroz, feijão, pedaços cortados de chorizo e salada em cima, em volta vem alguns nachos. É gostoso. Para acompanhar tomei um chá gelado de melocotón que vem numa garrafa.

Nada mal para matar aquela fominha

Onde passeei em São Pedro de Atacama, no Chile

Todo mundo no Chile me falava sobre esse lugar e quão imperdível ele é, como de qualquer maneira eu tinha que subir para chegar na Bolívia, São Pedro de Atacama virou uma parada obrigatória antes de chegar em Uyuni na Bolívia, e não me arrependo nenhum pouco de conhecer esse lugar incrível.

Por ser um deserto, a melhor opção de hospedagem é de lugares próximos do centro, onde o turista encontra tudo o que precisa como agências de viagem, restaurantes, mercados, casas de câmbio e lojas.

O lugar é bem fora do comum mesmo, perto vilarejo dá pra conhecer as formações rochosas deslumbrantes de bicicleta, mas não se esqueça de levar uma água e um boné para se proteger do sol. O recomendado para esse programa é sair quase no fim da tarde.

Perto do vilarejo de São Pedro do Atacama, eu passeei de bicicleta pelos arredores, olha os lugares por onde passei:

São Pedro do Atacama, Chile
Feirinha perto do centro do vilarejo de São Pedro do Atacama
Região seca com montanhas e céu limpo
Formações rochosas fazem parte da paisagem
Essa blusa era para uma precaução para o frio que começa a fazer quando anoitece
Rochas e rochas perto do vilarejo de São Pedro do Atacama
As pastagens também podem ser encontradas
Vegetação modesta acompanha o caminho para as rochas

Como não deixar o sofrimento te cegar?

Dias atrás me veio na memória um episódio da minha vida, de uma situação que eu acabei escolhendo para mim, por causa de fatores que me levavam ao sofrimento. Na tentativa de parar ou de amenizar a dor que eu sentia (não era dor física), eu decidi parar de fazer uma coisa que eu sempre soube que me fez bem.

Pode ser que algumas pessoas também passem pela mesma situação que eu passei. Pode ser que elas preferiram parar um caminho porque parecia que havia muitas pedras e espinhos no percurso. Pois é, desistir pode ser a escolha mais fácil para alguém que enfrenta dificuldades. 

Quando tomamos uma atitude que nos afasta de alguma coisa significativa para nós, é importante não perder as esperanças, porque a pessoa pode estar tão mergulhada e tão traumatizada pela dor que sofreu, que acaba se fechando e ficando cega para as oportunidades que possam surgir na frente dela, ainda que essa oportunidade torne tudo mais fácil que antes.

Uma dica que eu gostaria de dar é NÃO PERDER A ESPERANÇA. Ainda que houve sofrimento, não devemos deixar de enxergar as novas possibilidades que a vida nos traz. Se ficamos apenas choramingando o que aconteceu de ruim, deixamos de reconhecer o que pode estar acontecendo de bom, e assim as chances de prosseguir e progredir em uma área se tornam nulas.

Não vamos deixar de enxergar e aproveitar o que está acontecendo de bom na nossa vida gente, ainda que as experiências difíceis do passado insistam em nos colocar receio, o melhor a ser feito é aprender, se não tem nada para aprender com aquilo, o melhor seria apagar das lembranças tudo de ruim que aconteceu . É preciso deixar o que passou de ruim para trás e seguir em frente, pois é para lá que se anda. Não vamos deixar que as situações ruins do passado nos impeçam de reconhecer as possibilidades incríveis, e maravilhosas que o presente oferece. Vamos superar!!!

Vendo que o passado não me impediu de ir para onde eu queria
Salar de Uyuni – Bolívia