5 jeitos de não levar o estresse na mala de viagem

Todo mundo quer e merece um tempo relaxante em algum destino dos sonhos. Para garantir a leveza e a distância de um clima pesado, é preciso evitar algumas situações em que o estresse acaba sendo levado e trazido na mala.

O estresse numa paisagem como essas? Comigo não tem vez
Praia de Punta Uva – Costa Rica

Abaixo vão algumas dicas para embarcar feliz e desembarcar mais feliz ainda antes e depois de uma viagem:

1- Não pense nos problemas

Se a pessoa não conseguir pensar no quanto vai ser bom ir para bem longe e aproveitar os atrativos da viagem, então infelizmente não aproveitará muito. Não adianta viajar só com o corpo, a mente precisa estar na mesma sincronia. Então nada de ficar remoendo problemas do passado, ou do presente que não é possível resolver. Aproveite a oportunidade de passear e conhecer os novos ares focado no belo momento presente.

2 – Seja prevenido
Em uma viagem, um imprevisto pode acabar deixando o dia chato e desagradável, então estar preparado e atento na medida do possível para não cair em alguma situação desconfortável é fundamental. Se informar, por exemplo, de horários de transporte é uma forma de não ser pego de surpresa. Em viagens internacionais, ter todos os documentos que possam ser pedidos é garantir a tranquilidade para passar pela imigração.

3 – Defina o roteiro com a companhia de viagem
Viajar sozinho é bom pela maior liberdade, mas, quando alguém quer uma companhia para viajar, se ela não estiver como a mesma disposição para passear e aproveitar o passeio, a sensação não será das melhores. Converse com a companhia sobre os lugares de interesse dela e fale sobre os seus, então cada um ficará sabendo do roteiro e poderá avisar onde não quer ir, assim ninguém ficará com uma expectativa equivocada em relação à parceria de viagem.

4 – Evite andar sozinho tarde
Uma pessoa que não é local às vezes pode ser percebida facilmente, então é melhor deixar para passear à noite com uma companhia que sabe como é a região. Caso fique muito tarde, prepare-se para pegar transporte por algum aplicativo ou táxi.

5 – Esclareça qualquer dúvida
Quando um mal entendido acontece, a pessoa pode ficar insatisfeita pela falta de alguma informação essencial do passeio, ou então sobre algum custo extra que não estava planejado. Para estar ciente dos detalhes de uma viagem, faça as perguntas necessárias e combine todos os valores quando for contratar um tour ou um transporte.

O que fazer quando estamos entediados em uma viagem

Dificilmente alguém vai ficar entediado em uma viagem, “maaas” existem situações em que isso pode acontecer, principalmente se alguém vai ficar vários dias em algum local ou então vai pegar um transporte que demore horaaas… Por isso, nada melhor que fazer algumas coisas para sair do tédio.

1 – Leia

Sim, ler muitas vezes te faz viajar sem sair do lugar, uma boa leitura é uma ótima distração. Tanto revistas quanto livros dão mais entretenimento em uma viagem que dura horas e horas ou dias.


2 – Tente conhecer pessoas

Se você está perto de alguém, tente expandir os seus contatos batendo um papo. Quando a conversa é boa, o tempo passa rapidinho, então tente se enturmar. Conhecer e ser conhecido. Evite ficar muito tempo no celular, deixe o aparelho para ser mais usado quando for tirar as selfies da hora ou fazer vídeos maneiros da viagem.


3 – Caminhe

Faça uma caminhada ouvindo alguma música. Fazer algum exercício físico vai te deixar cansado o suficiente para sair do tédio e querer ficar quieto por um tempo descansando.


4 – Refaça roteiros

Eu sei que pode parecer sem graça, mas dependendo do lugar vale a pena revisitar. Aqueles lugares que não vão custar quase nada e são atrativos, merecem ser mais frequentados.

Que tal mais um passeio por um local legal?
Casco Viejo – Cidade do Panamá – Panamá

Dez vistas lindas do Instagram para conhecer

A vista de uma paisagem é uma das recordações mais belas e prazerosas que temos de uma viagem. Quem não gosta de presenciar uma vista panorâmica de lugares ao redor do mundo e ainda ficar com essa lembrança eterna? Muitas pessoas caminham, escalam, pedalam horas ou encaram o medo e sobem em algum ponto para apreciar a beleza que está ao alcance dos olhos.

Quando não é preciso se elevar a algum lugar, o simples olhar do horizonte pode ser marcante em uma paisagem dos sonhos.

Veja abaixo dez paisagens que selecionei do Instagram tanto da natureza quanto de vistas urbanas para apreciar:

1 – Grécia – Ilha de Zaquintos

2 – João Pessoa – Praia de Coqueirinho

3 – França – Alta Saboia – Les Contamines – Montjoie

4 – Emirados Árabes Unidos – Dubai

5 – Rio de Janeiro – Arraial do Cabo

6 – Estados Unidos – Los Angeles – Califórnia

View this post on Instagram

February 21, 2020 6:35 AM

A post shared by W I N D O W (@windowpalette) on

7 – Itália – Lombardia – Monte San Primo

8 – Suécia – Västra Götaland – Gotemburgo

9 – Lago de Como – Lombardia – Itália

10 – Tel Aviv – Israel

Mais além de Buenos Aires; Tigre

Quem vai em Buenos Aires vai ter um monte de atração, além da capital efervescente tem uma cidade elegante e bem agradável de visitar. Sim, Tigre é uma cidade bonita que vale a caminhada. Para chegar lá, tem um trem que sai da estação Retiro, que fica no centro de Buenos Aires. A duração da viagem é 1 hora, o valor da passagem sai quase por R$ 2,60 em dinheiro vivo, mas, se for pagar com o cartão Sube, sai por aproximadamente R$ 1,30.

Para ter o cartão Sube de graça, tem um posto turístico no centro de Buenos Aires que dá o cartão. Consegui dessa forma quando eu estava lá. Não sei se hoje ainda estão distribuindo. Se for comprar em algum estabelecimento, o valor fica em torno de uns R$ 6,00.

A cidade de Tigre tem o Delta que tem passeios de barco. Eu somente andei pela borda do rio porque onde eu queria passar o meu dia era no Museu de Arte de Tigre, o museu mais bonito que conheci até hoje. Caminhando pela borda do rio do lado esquerdo, você chega lá no museu.

O mapa ja dá uma noção para qual rua ir depois de sair da estação de Tigre

Pronto para um passeio em uma cidade que nunca tinha ido antes. Não me perdi,
andei com o Google Maps na mão.

Vista do rio de Tigre

Jardim em frente ao Museu de Arte de Tigre.
Na ocasião estava acontecendo um ensaio fotográfico. Não me fiz de rogado e tirei as minhas fotos também.
Museu de Arte de Tigre
Nada mal para um museu que antes era um clube de esportes como regata.

Salão de entrada do museu

Isla Mujeres – Um verdadeiro paraíso no México

A ilha Isla Mujeres tem a praia mais linda que até hoje eu vi em toda a minha vida. As águas são azuis e cristalinas e a areia é branca. Um lugar relaxante e bonito para passar uns dias é essa ilha que fica perto de Cancún. Para chegar lá, tem um barco. Na época paguei R$ 70 pela ida e volta. Existe uma opção de ir de uma maneira mais barata. Você deve pegar uma pirua no centro de Cancún que para em Puerto Sam, pelo o que eu lembro, esse é o nome. Você pode tentar confirmar com algum local. O valor sai muito mais em conta, algo em torno de uns 30 reais a ida e a volta. Outra maneira de chegar em Isla Mujeres é se você está em Playa del Carmen. Tem os barcos, chamados também de ferry boat lá.

O bacana é se programar para passar em Isla Mujeres uns três dias. A ilha é pequena, você consegue dar uma volta nela caminhando, mas tem aqueles bugs para alugar também. Na região tem um comércio satisfatório para os visitantes e também diversas opções de hospedagens, desde os hotéis até os hostels. Vou deixar um link aqui do Booking para você verificar.

A melhor parte de Isla Mujeres é a norte, onde as águas são mais cristalinas e bonitas. Quando eu fui em junho, não era época de alta temporada, então não tinha muita gente. Abaixo vai um vídeo que fiz quando passei por lá:

Como foi a minha viagem em Cancún

Cancún é conhecida por ter belas praias. Os grandes resorts de altíssimo padrão convidam os viajantes para aproveitar o luxo e o glamour das instalações de frente para o mar. Mas existem também as hospedagens mais acessíveis como os hostéis. Dá para fazer uma viagem tanto barata quanto cara. Depende do gosto e do bolso.

As praias de lá são realmente de deixar o caído mesmo. Não tem como não se encantar. Eu fui em duas das várias que existem em Cancún. A Playa Delfines é uma das belezas mais extraordinárias do litoral que já vi na vida. A água puramente azul e o mar calmo, pelo menos quando eu fui, são inacreditáveis, parece que não existe de tão paradisíaco que o lugar é. O legal lá é que tem cabanas gratuitas para você se proteger do sol, mas tem que chegar cedo para conseguir uma, eu consegui porque fui de manhãzinha.

Praia Delfines em Cancún. Cheguei cedo para encontrar o lugar sem muita agitação

A fila (com aproximadamente umas 10 pessoas) debaixo do sol escaldante para tirar a foto com o letreiro Cancún, pode ser desnecessária se você vai a outra praia menos badalada outro dia, como a Langosta. Lá também tem o letreiro que todo mundo quer tirar foto. Eu não quis nem passar perto da fila que estava na placa da praia Delfines. Ainda bem que tem em outra praia. Sabe quantas pessoas estavam na fila, na praia Langosta, para tirar a foto com o letreiro? Nenhuma. Chamei uma mulher que passava na rua e pedi para tirar a minha foto sem nenhuma cerimônia, muito menos sem espera no calor do verão mexicano.

Sem filas, nem espera no calor mexicano da praia Langosta

A praia Langosta é linda também, vale a pena conhecer.

Praia Langosta em um dia de sol leve

Buenos Aires – San Telmo e a Casa Rosada

A cidade tem bairros legais para um passeio descontraído como em San Telmo que fica próximo ao centro. Aproveitar a caminhada para passar pela Casa Rosada é fácil. San Telmo é mais recomendado no sábado. Quando eu fui, não era dia da conhecida feirinha dos artesãos. Além disso, na região tem vários lugares como cafés e restaurantes.

Depois de passar por San Telmo e tirar uma foto com a celebridade dos quadrinhos Mafalda, fui para a Casa Rosada que fica no centro. A limpeza de um lugar tão central chama a atenção. A Plaza de Mayo é um lugar imprescindível para conhecer tanto por sua importância arquitetônica como a sede do governo do país, quanto pela história, que foi lá que no dia 1° de maio, de 1952 que Eva Perón fez seu famoso discurso para os trabalhadores argentinos.

Mafalda e seus amigos pousando para a minha foto em San Telmo

Casa Rosada ao fundo em um frio que faz pouca gente ficar na praça

Um edifício bonito no centro

Como pegar um voo mais barato no exterior?

Durante uma viagem de várias cidades, em um país do exterior, o turista consegue economizar no valor da passagem aérea. A forma mais rápida para isso é não entrar nos sites brasileiros no exterior, que tem passagens são mais caras.

Se uma pessoa estiver no Chile, por exemplo, e quiser pegar um voo de Santiago para São Pedro do Atacama por um site brasileiro, vai pagar mais caro. O caminho mais barato, para comprar uma passagem, é pelo site na versão do país. Isso funcionou em vários momentos comigo quando estava no exterior.

Outra maneira de economizar é usando cartões que não cobram uma taxa além da normalmente cobrada, isso acontece em conversões duplas. Por exemplo, se você está na Argentina, mas tem um cartão pré-pago em dólar. O valor cobrado pela compra vai ter uma taxa de conversão do dólar para o peso argentino, mas isso não é vantajoso, sendo que você já pagou a taxa da conversão do real para dólar. Prefira um cartão que faça uma conversão direta de qualquer moeda. Eu indicaria esse cartão pré-pago aqui que tem boas taxas de conversão direta.

Aeroporto Internacional da Cidade do México – Passagem aérea para San José, na Costa Rica, foi comprada em um site mexicano
Reprodução/Adriano Ferreira

Nas altas temporadas, as chances de conseguir um voo mais barato se tornam mais escassas. O planejamento bem antecipado garante um preço melhor do que aquele das últimas semanas ou dias. Pensar com antecedência para aonde voar é uma maneira eficaz para pagar mais barato. O Google Voos tem um recurso que avisa quando uma passagem aérea caiu. Sempre ative esse alerta para acompanhar as oscilações de preços das passagens para o destino que você deseja viajar.

Parque da Luz – São Paulo

No centro de São Paulo, ao lado da estação da Luz, fica o Parque da Luz. Dar uma volta nesse parque, em um fim de tarde, é uma boa opção para quem está passando ali perto. Encostado do parque está a Pinacoteca. O espaço é cheio de exposições de arte.

Quem vive por ali, aproveita para fazer um exercício na academia com pesos de cimento ao ar livre. Só passear ou passar o tempo batendo papo também é ótimo para relaxar em meio a uma grande cidade. Em cima da gruta do parque, é possível ter uma vista mais panorâmica da natureza. Depois de um passeio por lá, o visitante pode esticar o programa no Museu da Língua Portuguesa, ao lado da estação da luz.

Eu não nunca notei a presença de muitos turistas por ali. O lugar é mais frequentado por pessoas que moram na região. Apesar disso, não deixei de apresentar esse parque para uma amiga belga que gostou do passeio. Até porque ali tem outras atrações culturais e artísticas.

É preciso tomar cuidado nessa região. O ideal é evitar andar com o celular ou câmera fotográfica na mão muito tempo. No Parque da Luz tem segurança, mas é bom evitar o indesejado.

Parque da Luz – Lugar para esquecer da correria do dia a dia

Uma breve história do Edifício Martinelli e do dono

Em um fim de semana, fui visitar o famoso Edifício Martinelli. O primeiro edifício mais alto da América Latina. Aproveitei e tirei algumas fotos.

Giuseppe Martinelli tem uma história de vida cheia de curiosidades. Ele chegou jovem da Itália e pobre. Teve diversas profissões como pedreiro e açougueiro. Trabalhou no porto de Santos, enriqueceu com sua empresa de navegação. Ele teve a ideia de fazer o primeiro e mais alto edifício da América Latina para ter seu nome na história. 

 

Vista da cidade de São Paulo do Edifício Martinelli


Na época a construção assustou os moradores de São Paulo dos arredores do prédios, que deixaram suas casas com medo de uma queda do edifício. Vários jornais e revistas falavam do grande futuro edifício, o que deixou muita gente preocupada naquele tempo, pois a maioria dos prédios não chegavam nem perto da altura novo prédio.

Prédio Banespa ao lado do Edifício Martinelli no centro da cidade de São Paulo


Inicialmente, o plano era de 12 andares, mas evolui para 30. A prefeitura impediu o andamento da obra, mas Martinelli provou que o edifício é seguro. Quando soube que alguém estava construindo um prédio com 26 andares, em Buenos Aires, Martinelli conversou com o engenheiro para o acréscimo de mais dois andares. O bafafá foi tanto que, para provar, ainda mais, que o prédio era seguro, Martinelli construiu uma mansão na cobertura do edifício, adicionando mais dois andares, com uma estrutura que não prejudicasse a obra, para morar lá com a família. 


Com a Quebra da Bolsa de Nova York, o italiano faliu e foi despejado de seu próprio edifício. Mas enriqueceu outra vez e tentou comprar o seu edifício em um leilão, no entanto, sem sucesso.