Senso de Justiça, como vai o seu?

Sabe quando você passa por uma situação que não está sendo justa? Isso te leva a te sentir angustiado diante de algo que aconteceu que precisa ser revisto. É muito importante pensar, se o que estamos fazendo vai afetar outra pessoa negativamente e se não está sendo injusto. Existem pessoas que simplesmente não se importam do impacto ruim que podem causar em outra e nas consequências que isso pode acarretar, mas, se essas pessoas pensassem que alguém poderia fazer o mesmo com elas, não agiriam assim.

Eu não sou uma pessoa perfeita e também sei que ninguém é, por isso, precisamos nos guiar por um senso de justiça em todas as situações da nossa vida, ver se não estamos fazendo outra pessoa sofrer de propósito ou até mesmo sem querer, principalmente se estamos em uma posição de algum tipo de poder. Por isso, quando mais poder uma pessoa tem, mais justa ela deve ser. Quem se aproveita de uma posição que tem para causar algum prejuízo, ao meu ver, precisa mudar o que fez e se não faz isso, então não é digno da posição que ocupa.

Me pergunto às vezes, se o que eu estou fazendo vai ter algum impacto ruim na vida de alguém e também me pergunto se o que vou fazer vai ter algum benefício. Eu gosto de ajudar as pessoas e acho que quem está em uma posição melhor, deveria usar o que tem para ajudar, e não para derrubar.

Talvez uma das razões para a injustiça seja a impulsão. Agir sem pensar muito provoca consequências inesperadas e até mesmo ruins. Por mais que o calor do momento faça alguém sair do ponto de equilíbrio, é importante um esforço para não se perder na explosão de um momento desagradável.

Bom, tudo o que plantamos, colhemos. Às vezes na vida, acontecimentos vêm para que possamos olhar para o que plantamos e mudemos o nosso agir, mas é certo que, se plantamos senso de justiça, certamente colheremos. Vamos ser mais justos. A minha mãe diz uma frase que é: “Se eu não posso ajudar uma pessoa, eu não vou atrapalhar”, e assim gostaria de terminar esse texto.

Abraços.

Fim de tarde na praia Progreso, no México

Passeando a pé na Ilha de Cozumel, no México

Olá, amigos, nessa postagem vou falar de alguns lugares que são possíveis de visitar a pé na ilha de Cozumel, no México. O ideal é ter algum meio de transporte para você se locomover em menos tempo e se cansando pouco no percurso, aqui tem uma dica matadora de transporte pela ilha.

Esculturas no caminho para a Playa Azul


A praia mais perto do porto é a Playa Azul, que é particular. Você consegue chegar lá caminhando uns 25 ou 30 minutos. No entanto, eu só recomendo esse passeio durante a manhã, pois o sol não está tão forte. Para permanecer na praia, é preciso consumir algo no bar/restaurante que fica na entrada.

Playa Azul
Fonte: Different world

O trajeto da caminhada é agradável, tem várias esculturas que remetem aos povos nativos da região. A bela vista do mar e a amplitude da calçada deixam a experiência melhor ainda.
As demais praias ficam mais longe, então é melhor chegar nelas de carro.

Praça das duas culturas

Caminhando próximo ao porto, também é possível conhecer o centro de Cozumel, que é cheio de lojinhas de artesanatos e lembranças para levar de recordação. Eu levei um chaveiro lindo de Cozumel para a minha irmã. Se você quiser matar sua fome, é só andar mais um pouco pelo centro que vai encontrar diversas variedades de restaurantes. O Señor Frogs, por exemplo, está no centro comercial chamado de Punta Langosta, que fica a uns 15 minutos caminhando da praça principal.

O Taco y Tequila está praticamente do lado do Señor Frogs.

No fim do dia, tem o presente gratuito da natureza que é o belo pôr do sol. Ideal para você apreciar do porto da ilha.

Fim do dia em Cozumel

Ilha Cozumel, no México – Parte 1

Quem não gosta de uma ilha paradisíaca? Cozumel, no México, a aproximadamente 35 minutos de Playa del Carmen, é um local visitado por muitos turistas.

Quem chega em Playa del Carmen consegue encontrar diversas empresas que fazem o percurso de ferry, a mais barata é a México. Quando fui, paguei 90 pesos mexicanos para a ida e volta (quase 18 reais ao todo).

O dia em que fui não estava com muito sol

É importante prestar atenção no último horário de volta de Cozumel para Playa del Carmen às 20:00 hs, e o penúltimo volta às 18:00 hs, ou seja, são duas horas de diferença. Eu perdi o horário das 18:00 hs e acabei tendo que esperar o próximo.

Monumento de aves que fica próximo ao porto de chegada da ilha
Essas carruagens parecem vindas de um conto de fadas para um passeio real romântico com alguém qualificado para a vaga

Quem vai para Cozumel, antes de mais nada, precisa saber que as praias não estão perto do porto. Andar vai tornar o dia bem cansativo, por isso, alugar um carro ou uma bicicleta é indispensável.

Fui numa loja perguntar quanto era o aluguel de uma bicicleta e na época custava $ 150 pesos o dia todo (R$ 30,00). Um carro para quatro pessoas o dia todo estava em torno de $ 200 pesos para cada um (R$ 40,00), fora o combustível. Para quem quiser ver mais praias, é recomendável visitar Cozumel com mais pessoas para alugar um carro e passear tranquilamente sem pressa e sem perrengue.

Aqui abaixo vai uma empresa que faz o aluguel de veículos. O local dessa agência é numa rua à esquerda da torre do relógio, bem visível, que fica na praça principal. Não peguei o nome da rua, perdóname.

As melhores praias ficam na parte contrária do local do porto em que você chega. Então amigos, não faça como eu, e não vão para a Playa Azul a pé. Acho que uma bicicleta, para quem não está acostumado com a distância e com o calor, vai exigir bastante do condicionamento físico. Se você tem essa preparação, só vai 😉 Acho que preciso ir outra vez para Cozumel para aproveitar as praias de verdade.

Variedades de comércios e restaurantes ficam no centrinho perto do porto de chegada

O centro de Cozumel é totalmente variado, tem lojinhas com lembranças, restaurantes e hotéis. O lugar é bom para fazer compras. Comprei um chaveiro como lembrança da ilha.

Centrinho da ilha Cozumel perto da torre de relógio na praça principal